24 de junho de 2015

SONHEI-TE


Arte: Tomazs Rut


SONHEI-TE


Foi tão real!...

Por uns momentos senti-te,
nos meus braços, em minha cama
o perfume da tua pele
impregnando os lençóis, unindo-se
ao meu cheiro...

O beijo que eu te dei, pleno de saliva
quente, doce e sensual, fez-me
arder de desejo, e despertou a
urgência da descoberta do teu corpo

Visitei, com as minhas mãos nuas, em
gestos lentos e sensuais o relevo
do teu peito, tomando-o
em gestos serenos e macios, sentindo a
frescura de veludo da tua pele

Puxei, com ternura o teu corpo
para o meu, e tu ternamente abriste
a tua fonte da vida, ao paroxismo
de dois corpos que se amam, com paixão,
até que ambos atingimos o clímax, jorrando em ti a
minha seiva até à ultima gota

Acordei, e só então reparei que não passou
de um sonho.

A distância continua a colocar em nós
uma cruel barreira à necessidade de
nos cumprirmos, de em nós
fazermos vida...

Hamilton  Ramos Afonso