25 de outubro de 2015

NUDEZ



Nudez


Suavemente,
lentamente,
despoja-me,
das vestes
que a minha nudez
tapa

Arrasta-me
para o nosso ninho de amor
e sem pudores,
submete-me
usufrui do meu corpo,
como te aprouver...

Transforma
a minha fúria selvagem
fruto da minha paixão
pelo teu corpo
na mais dura submissão...
e algemado
possui-me,
navegando o meu corpo
trespassando-o
com vigor,
até que
a teus pés
eu seja
o mais submisso
dos amantes...

Hamilton Ramos Afonso

In, Amores em terra de bruma e de lava