18 de fevereiro de 2019

CEREJA ME


Imagem: Bellissime Immagini


CEREJA ME


Num tempo momentâneo
O desejo espontâneo.
Paixão que culmine ao trepidar de um beijo
Num abraço contínuo em que almejo
Todo o corpo e alma fervilhando
Anil de todos os tempos. Amando.

Num mar de rosas que me arrepia
O vínculo à tua utopia.
Poesia que suplico à entrelínea
Há de dar o prazer de alínea 
Expressão que me complete. Ama me
Indescritivelmente. Cereja me.

© Ró Mar

NÃO ME PEÇAS PARA ESPERAR




NÃO ME PEÇAS PARA ESPERAR


Devia aprender a esperar-te! 
Devia ser mais paciente, mas diz-me como se sossega um sentimento. Ensina-me a reprimir um desejo, quando ele nos grita e implora por uma emoção.
Sonhar-te, já não me basta! 
O tempo em que te levava para os sonhos, e por lá vivia todas as histórias que a imaginação me permitira, esse tempo já passou. Já não tenho tempo para sonhos. Esta paixão exige-me que viva realidades. Este amor procura pelos teus lábios. Este amor alimenta-se de desejos sábios, que nos sonhos são meras miragens.
Não me peças para esperar, quando tudo o que mais desejo é tocar-te.
As palavras carinhosas até que me abraçam a alma, mas o corpo pede cheiros que se misturam e mãos que procuram curvas ousadas para que o amor passe a ser completo.
O nosso amor chegou por entre um sonho, mas agora, ele só quer despir-se e entregar-se a ti. Quer ficar nu na eternidade dessa paixão que o atormenta. 
Por isso, não me peças calma, porque tudo o que quero é que me desassossegues o corpo. Devia ter calma, mas não se pode pedir isso a um coração apaixonado e a um corpo faminto de emoções.
Amar é arriscar, por isso, não posso ficar aqui à espera de que um milagre aconteça. Um milagre foi ter-te encontrado sem te procurar. Agora é hora de te abraçar e não me peças para esperar mais.
O tempo já não tem espaço para guardar todo o amor que tenho para te entregar. 
Os sonhos, esses sim podem esperar. 
Talvez voltem mais tarde, depois de eu sentir o cheiro do teu abraço e provar o sabor do teu desejo.

NOITE LINDA, NA TUA COMPANHIA




“NOITE LINDA, NA TUA COMPANHIA”


Se por detrás dos montes espreitares,
Vês começar a branca lua a aparecer;
E à luz da lua eu ponho-me a escrever
A teu lado, sob o sol dos teus olhares.

Um rouxinol canta versos nos pomares
Tão lindos amor, mas não os sei criar.
Na eira, por entre as risadas do lugar,
Há canções de desfolhada pelos ares.

Noite linda, tua companhia improvisa.
Do arvoredo vem rumor de leve brisa;
No azul do céu, serenata das estrelas.

E a lua sobe mais, está tão alta agora,
Como visões que contigo tive outrora
As quais nunca mais vim a perdê-las!

© Alfredo Costa Pereira

SONHANDO ACORDADO !!!...


Imagem: Il Fiore


"SONHANDO ACORDADO!!!..."


Amanhece!...
Abro a janela do quarto...
Ao longe ouço a voz do mar;
Num doce murmurar!...
Velas brancas deslizando;
Vão vogando...
Deslizando 
Quais gaivotas... voando...
No céu azul!...
Doce encanto...
Como uma ilha tropical;
Nos mares do sul!...
Doce brisa... que sopra;
Suavemente...
E no ar maresia perfumada;
Penetrante...
E sol... é mar... bruma salgada!...
Paraíso tropical que nos rodeia;
E p´la janela do nosso quarto,
Nos nossos corpos nus...
Se passeia e enleia...
Nos envolve com um sopro;
Ou apaixonado beijo...
E nesse doce e sensual;
Despertar...
Nosso desejo,
Nos convida a amar...
Suavemente sentimos,
Uma languidez,
Alegremente sorrimos!...
Despertamos... e acordados;
A sonhar... acordados... a sonhar.
E acordados,
Para amar... amar...
Para sempre;
Queremos... e nos vamos sempre amar!...

© António Cláudio