23 de setembro de 2018

DESEJOS DO CORAÇÃO!


Imagem: Bellissime Immagini


Desejos do coração!


Amor é uma distância que vive
No nosso coração
Ele bate, treme e chama
E o nosso corpo, sente arrepios
E clama 
De saudade.
Vem apenas, por um só momento
Precisa de sentir o calor que não tem,
As mãos que não tocam,
E o beijo que tanto tarda,
E o desejo, chega, chega...
E questiona!
Porque não vens estou só,
Envolta no meu pensamento,
Onde me acolhe esta penumbra,
Que nos resguarda do sol
Que é impossível não sentir.
Desejar.
Esqueço que sou gente
E meu corpo dormente
Não tem sentido,
És a luz que me faz viver
Quando julgo já ter morrido!

OUTONANDO...


19 de setembro de 2018

UM BEIJO ARDENTE


Pintura de Renoir


UM BEIJO ARDENTE


Os beijos que nos unem 
São como os elos de uma corrente,
Pungente
Que a ti me prendem, 
Como a mais ninguém; 
Amor, como tu me prendes bem!

E ninguém quebra esta corrente
Porque ela é mesmo de tal sorte,
Que cada elo seu, rangente,
Só se quebra com a nossa morte!

E passeando pelo meio da folhagem quente,
Vimos um ganso sobre um lago algente,
Que gozava o fresco, bem longe da gente!

E mais um beijo longo sibilou no espaço;

E foi durante o sonho daquele beijo ardente 
Apertado num abraço,
Que ouvimos os trilos pelo ar sereno, 
Das aves em voo, num canto ameno!

© Alfredo Costa Pereira

15 de setembro de 2018

AINDA QUE SEJA OUTONO EM MIM


Imagem: Zzig.


AINDA QUE SEJA OUTONO EM MIM


Senti a manhã aplaudindo o coração
No esmero que cozinhaste p´ra mim,
Ainda que seja outono em mim,
Há no paladar do teu cozinhado
A certeza de se ser bem amado.

Senti o teu olhar bem regalado
No meu jeito de degustar a uva madura,
O que me fez provar mais da tua doçura,
Ainda que seja outono em mim
Há no olhar o doce prazer d´ amar.

Senti a minha vida a renovar
Na folha orvalhada d´ uma lírica estação
Que colheste p´ra apurar a paixão,
Ainda que seja outono em mim
Há presente bem temperado p´lo ar.

© Ró Mar