31 de outubro de 2014

TÁLAMO DE VERSOS RAROS...



Tálamo de versos raros…


Arde, indelevelmente, em meu peito…
Um forte tálamo de versos raros!
Um doce ardor! Amor versando feito
Magos! minh ‘alma em nevados aparos!


Ó, meu amor! fulcro do meu poema!...
Ergo d´oiro… reino de castros,
Mil. Rubor de eflúvios… alfazema,
Na tez iluminada. A luz dos astros!...

Levas de meu ser… em supremo céu,
Inda que densas as neblinas em breu…
Que se abrem para mim, tão docemente…

Ó, meu amor! pétala de íris!… meu olhar!...
Flor púrpura extasiada… de mar,
Brotando meu fundo, serenamente!...

Helena Martins