7 de março de 2016

AS TAÇAS DE DESEJO





AS TAÇAS DE DESEJO


Quando o universo é o manjar lima/ limão
Nós somos o abençoado fruto a união
E os deuses movem terra em pleno céu;
Tal e qual os olhares que esvoaçam ao léu.

Quando nós brindamos ao amor que sentimos
O universo dilata e fita-nos de mãos dadas
E as taças de desejo saracoteiam nossos lábios;
Tal e qual cirandas de arco-íris em frases molhadas.

Quando há amor verdadeiro o universo brilha
E as estrelas vêm-se estampadas nas faces
Que ainda têm o dia pela frente e a noite centelha;
Tal e qual poema de vida a declarar-se às nossas peles.

Quando nós amamos o sol e a lua beijam o luar
E o céu fica mais colorido e perto de nossos corações
Que ainda têm uma vida a aprender de emoções;
Tal e qual letra que inicia o alfabeto a uno amar.

© RÓ MAR