15 de dezembro de 2015

AO PÔR DO SOL DA TUA PELE




AO PÔR DO SOL DA TUA PELE


Pele que tocas pela noite
Em lábios de cetim
Que inalam perfumes de jasmim
São o sorriso de ontem.

São o orvalho da manhã
Que cresce na flor da natureza
E se deixa lá ficar até ser noite
Com toda a sua beleza.

Pele que tocas de novo
E em toda a alma se vê a labareda
De um novo dia que ama a vida
E é outra vez manhã.

Manhã que é sentida ao além
Em pura leveza e mel
Que no teu toque provo
Ao pôr do sol da tua pele.

© RÓ MAR