23 de julho de 2015

BRISA


Imagem - autor desconhecido 


BRISA


Como é suave a brisa
Que acaricia o meu rosto
É de uma doçura calma,
Tu não a sentes!
Parece mãos de fada
De pele aveludada
É a brisa do Amor!
Que anda com o luar
De mão dada a passear!
E eu estendo o meu rosto
Para ela me beijar!
E a brisa com ternura
Meu ser vem afagar
Como se o seu rosto
Ao meu ela encostasse
Sentindo seu suave respirar!
É a brisa do Amor
Que junto de mim passou
E o vento lhe ordenou
Que fosse junto de ti!
Sente-a agora a passar.

Paulo Gomes