22 de julho de 2015

RENDIÇÃO DO OLHAR


Imagem - autor desconhecido


RENDIÇÃO DO OLHAR


Derrete-se de amores o coração,
Já com o seu bater descompassado,
Quando o olhar pressente ter gostado,
De um outro olhar que pisca de paixão...

O rosto se avermelha afogueado!
E uma voluptuosa sensação,
Irrompe internamente em ebulição,
Como um sonho de amor imaginado...

Os olhos, entre si, silenciosos,
Falam dos sentimentos amorosos,
Em que mutuamente se prenderam!

Eles se questionam e respondem,
Com os lábios unidos que não escondem,
Que face às evidências se renderam!...

José Manuel Cabrita Neves